Home
Página InicialEmpresaMapa do site Contato     
 






 

BCM News N°10

25 de julho de 2013 Edição Nº10
Manifestações, greves e continuidade de negócios
 
    Nas últimas semanas, milhares de manifestantes tomaram as ruas do país norteados pelas mais diversas reivindicações. Os protestos, ao mesmo tempo em que representaram um exercício de democracia sem precedentes na história do país, impuseram desafios com os quais poucas empresas haviam se deparado até

então. Os contratempos que tais tipos de manifestações apresentam às empresas são de diversas ordens, mas derivam principalmente das dificuldades de acessar os prédios e locais de trabalho. 
   Ter uma das sedes na rota de uma manifestação pode impossibilitar a chegada – e saída – de funcionários à empresa, assim como dificultar o trabalho de fornecedores e transportadoras. Entre os efeitos a serem considerados também estão as greves no setor dos transportes, incluindo trem e metrô, que podem gerar elevadas taxas de absenteísmo. Dependendo da natureza dos negócios de cada empresa, greve dos próprios funcionários ou dos funcionários de fornecedores-chave também podem ser possibilidade reais, com chances de impactos significativos nos negócios. Estes são apenas alguns dos efeitos, com prejuízos evidentes, que a empresa deve ter em mente ao pensar em mitigar impactos relacionados às manifestações. 
  Mas, ao contrário de outros eventos que desafiam a continuidade dos negócios de uma empresa, tais como enchentes e outros desastres naturais, greves e manifestações possuem um grau de previsibilidade maior, o que facilita o planejamento para esse tipo de situação. Quando se trata de evitar que esse tipo de evento culmine em prejuízos, é importante averiguar a suscetibilidade da empresa a esse tipo de ameaça investigando quão afetada a empresa foi no passado por greves e manifestações. Também é fundamental designar um responsável – normalmente um funcionário ligado ao RH – que possa através do monitoramento da mídia e de outros meios, rastrear possíveis incidentes, para então alertar o comitê de continuidade de negócios.
   Uma vez notificado, há diversas medidas que o comitê pode acionar a fim de preservar a empresa (ações estas que já devem estar devidamente documentadas antes do incidente). Se as manifestações vierem a impedir o acesso de funcionários à empresa, uma das saídas é apostar em uma estrutura de home-office ou mesmo na realocação de pessoal para um site alternativo, garantindo que funcionários que desempenham atividades críticas sejam contemplados por essas medidas. Mensagens de notificação, assim como em outros tipos de incidente, também são fundamentais durante greves e manifestações, tanto para comunicação interna – orientando, por exemplo, funcionários para não se dirigirem ao site afetado – como para comunicação externa – informando, por exemplo, empresas parceiras de possíveis alterações nos níveis de serviço.
 
 
Essa Newsletter foi trazida a você pela RecoveryPlanner Brasil.
Rua do Paraíso, 139, cj. 123 / São Paulo / CEP 04103-000
Fone: 2614-2776 Fax: 2614-2773
br.recoveryplanner.com